Carta ao Conselho Cármico



Todos os anos, a Grande Fraternidade Branca, nome dado a uma hierarquia de seres iluminados que trabalha em benefício da Humanidade, se encontra para analisar o destino de cada ser humano na Terra. Nos dias em que esses encontros acontecem, aqueles que compõem o Conselho ficam mais acessíveis para ouvir nossos pedidos e avaliar aquilo que poderá ser feito para e por nós em nossa trajetória.


Esse grande conselho se reúne até 4 vezes ao ano. Nos dias 30/06 e 31/12 podemos enviar uma carta solicitando o seu apoio para que aquilo que desejamos para o ano em que estamos ou para o ano que se iniciou seja realizado.


Aqui compartilho como EU faço a minha carta.


Lembrando que isso não nos tira a responsabilidade e nem o compromisso de agirmos em direção ao que desejamos, pois o Conselho nos auxilia a partir da forma que escolhemos agir.



Primeira Parte


Avaliação do Ano


Tanto no dia 31/12 quanto no dia 30/06, a primeira parte dessa atividade é através de uma análise nossa do ano anterior ou do 1o semestre do ano em que estamos. Nessa avaliação é importante registrarmos aquilo que não deu certo, as principais dificuldades que enfrentamos e nossas reações a elas. Podemos escrever sobre isso com a ajuda das seguintes perguntas:


Quais eram os meus desejos para este ano?

Como foi minha jornada para conquistar esses desejos até aqui?

Quais as dificuldades externas eu encontrei?

Quais foram as minhas escolhas diante delas?


Essa carta deve ser escrita e queimada nos dias que antecedem os dias do Conselho ou no mesmo dia em que realizamos os nossos pedidos.


Após colocamos no papel toda negatividade que enfrentamos, vamos queimá-lo, já que o que não mais a desejamos em nossas vidas pode ir embora.


Para esse momento, sugiro a leitura da seguinte oração:



Eu invoco a chama violeta, da verdade e transmutação. (3x)

Eu transmuto no fogo violeta cada aspecto emocional que dá voz ao meu ego, dissolvendo o Eu Personalidade para o nascimento do Eu Sou em mim.

Eu manifesto o amor na Terra através do Eu Sou. (3x)

Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou.

E assim é.

Todas as memórias que se manifestaram durante esse ano/esse semestre, eu peço ao Divino Criador para que sejam purificadas e transmutadas em LUZ PURA. Eu, ____________________ (use seu nome de batismo), peço perdão por todas elas e me abro para seguir um novo caminho repleto de bênçãos.

Está feito. Assim é. Estou livre.


E queime a carta.


Segunda Parte


Agora você irá escrever a carta ao Conselho e sugiro que você escreva um rascunho antes para que você possa acompanhar os passos da conquista de seus pedidos. Portanto, se conecte de coração a ele, pois o seu ano poderá se desenrolar a partir do que você pediu.


E o deve ser escrito nessa carta?


Carta ao Grande Conselho Cármico


Essa é uma carta muito especial, onde você irá escrever tudo que deseja para o novo ano que tem início. Você pode se fazer as seguintes perguntas:

O que desejo conquistar em 2020?

O que levo em meu coração que já me pertence, mas que ainda não consegui acessar?


Uma sugestão:


Não use os verbos QUERER ou PRECISAR em sua carta.


Ao invés disso, faça uso de verbos como TER, ou CRIAR.

Além disso, também se comprometa a fazer a sua parte na co-criação do que você deseja, mostrando aos Mestres a importância disso para a sua vida através do seu comprometimento com sua criação.


Também registre os atributos que você terá para conquistar o que deseja, pois, os Mestres Ascensos estão muito mais preocupados com a pessoa que você se tornará quando conquistar o que deseja do que com o desejo em si.


A seguir alguns exemplos de como você pode escrevê-la:

Ex:

Ao invés de: Eu quero um novo emprego, escreva:

Eu me abro e me comprometo a auxiliar na criação de uma nova oportunidade de emprego para mim na minha área com um salário mais alto e com uma equipe cooperativa e dedicada. Para isso, me comprometo a exercitar minha coragem de procurar por um novo emprego / a coragem e força de vontade para voltar a estudar… etc.


Ao invés de: Quero que o meu relacionamento com o meu marido melhore, escreva:

Eu me abro e me comprometo a auxiliar na criação de um um relacionamento mais amoroso, companheiro e divertido entre mim e o meu marido. Para isso, me abro para ser também mais amorosa, mais companheira e alegre em nossa casa.


A CARTA


Comece a carta escrevendo a data em que ela está sendo escrita: 30 de junho ou 31 de dezembro e o ano.


Em seguida, escreva: Ao Amado Conselho Cármico, em especial ao mestre………. (você pode escrever a um mestre específico caso você já tenha intimidade com o Conselho e com algum mestre especial).


Continue:


Em nome da minha Amada Presença Eu Sou,

(escreva a sua carta com os seus pedidos)


Agradeço por

(registre tudo de bom que lhe foi permitido criar no período que se passou)


Estou aberto para conquistar (registre o que você deseja)


E agradeço por (termine agradecendo por mais uma oportunidade de ter a sua vida avaliada com tanto amor pelos Grandes Mestres).


Assine com o seu nome de batismo.


Imagine sua carta como um grande presente e escreva com uma letra bonita. Se desejar, decore-a de forma alegre.


Ao terminar, leia a sua carta em voz alta. Faça isso afastado de outras pessoas, caso esteja com um grupo, pois este é um momento seu.


Em seguida, feche os olhos e peça a ajuda do Arcanjo Miguel para que ele esteja presente nesse momento. Imagine que uma grande luz azul chega do céu, iluminando tudo ao redor. Sinta sua presença e diga:


Arcanjo Miguel, grande Arcanjo Supremo, eu peço, com o meu coração de joelhos, para que você entregue a minha carta aos Grandes Mestres do Conselho Cármico para que eles me escutem e me apoiem em minha jornada na Terra.

Está feito. Assim é.


E queime a carta.


Se desejar, leia a oração Forjando a Armadura de Rudolf Steiner em seguida:


Nego-me a me submeter ao medo

que me tira a alegria de minha liberdade,

que não me deixa arriscar nada,

que me toma pequeno e mesquinho,

que me amarra,

que não me deixa ser direto e franco,

que me persegue,que ocupa negativamente minha imaginação,

que sempre pinta visões sombrias.

No entanto não quero levantar barricadas por medo

do medo. Eu quero viver, e não quero encerrar-me.

Não quero ser amigável por ter medo de ser sincero.

Quero pisar firme porque estou seguro e não

para encobrir meu medo.

E, quando me calo, quero

fazê-lo por amor

e não por temer as

conseqüências de minhas

palavras.

Não quero acreditar em algo

só pelo medo de

não acreditar.

Não quero filosofar por medo

que algo possa

atingir-me de perto.

Não quero dobrar-me só

porque tenho medo

de não ser amável.

Não quero impor algo aos

outros pelo medo

de que possam impor algo a mim;

por medo de errar, não quero

tomar-me inativo.

Não quero fugir de volta para

o velho, o inaceitável,

por medo de não me sentir

seguro no novo.

Não quero fazer-me de

importante porque tenho medo

de que senão poderia ser ignorado.

Por convicção e amor, quero

fazer o que faço e

deixar de fazer o que deixo de fazer.

Do medo quero arrancar o

domínio e dá-lo ao amor.

E quero crer no reino que

existe em mim.


Assim é.


Quando sua carta estiver queimada, bata palmas para celebrar uma nova vida que se inicia agora e finalize esse momento com uma grande celebração de alegria, sentido a gratidão pela oportunidade de mudar seu carma, de conquistar o que você leva em seu coração e mudar sua vida que lhe foi dada pelos Grandes Mestres.


A vida é maravilhosa e merece ser celebrada.


Um dia de muita conexão e luz para você!


Aloha!




Fontes: Cartas da Mestra Pórtia, de Michele Martini

Regina Tavares, vídeo.

2,241 visualizações

E-mail para contato: hooponopono.anjos@gmail.com